Na mídia

‘Anos de crise servem para apurar o mercado’, diz Luís Eduardo Serra Netto

publicado_em 15/01/2019

15 de janeiro de 2019

Fonte: JOTA

Na avaliação do advogado Luis Eduardo Serra Netto, sócio do Duarte Garcia, Serra Netto e Terra, os anos de crise aperfeiçoam o mercado, inclusive o da advocacia. “Temos certeza de que os momentos difíceis e as experiências decorrentes destas situações servirão para alcançar ótimos resultados em 2019”, avalia.

Enquanto o contencioso cível e o atendimento a processo de improbidade administrativa cresceram no escritório, o setor de infraestrutura não cresceu como nos últimos anos porque, segundo Serra Netto, os projetos diminuíram em todo o país. Em 2019, o sócio espera uma retomada da área.

Além da área de infraestrutura, o escritório aposta também nos setores imobiliário, ambiental e urbanístico, especialmente, para crescer em 2019. “Segundo nosso sistema de trabalho em regime de colaboração entre as áreas, o aumento da demanda destas áreas significa acréscimo de trabalho em todas as demais”, diz.

Em relação às vitórias conquistadas no ano passado, Serra Netto pondera que seja uma cobrança bem executada, uma sentença de improcedência em uma ação e improbidade, a liberação de um licenciamento ambiental ou a autorização para um empreendimento imobiliário, cada uma delas é importante para o cliente.

Leia a entrevista na íntegra:

Quais áreas registraram crescimento e quais tiveram retração em 2018?

A tradição do Duarte Garcia no contencioso civil foi justificada em 2018. Foi uma área de destaque, juntamente com o imobiliário e urbanístico, e estamos certos de que todas crescerão em 2019.

O atendimento a demandas relacionadas e decorrentes de ações de improbidade administrativa estão em alta e devem continuar evoluindo. A área de direito societário também performou com bastante destaque.

O setor de infraestrutura não cresceu como nos últimos anos porque os projetos diminuíram em todo o país. Esperamos uma forte retomada em 2019.

Os movimentos surpreenderam o escritório ou os avanços e recuos eram esperados nestas áreas?

Não fomos surpreendidos pelos movimentos de mercado, pois nosso orçamento havia sido feito com muito critério.

Quais as grandes vitórias da banca em 2018 tanto no Judiciário quanto no âmbito administrativo? E quais as derrotas mais sentidas?

Cada vitória tem um valor diferente para os clientes. Uma cobrança bem executada, a aquisição de uma empresa, uma sentença de improcedência em uma ação e improbidade, a liberação de um licenciamento ambiental ou autorização para um empreendimento imobiliário. Houve muitos casos durante 2018. O mais importante é recebermos agradecimentos e elogios de nossos clientes. Foram vários.

O que esperava que aconteceria neste ano que na prática não se concretizou?

O país inteiro aguardava ajustes legislativos mais profundos, que permitiriam ou auxiliariam uma retomada econômica e, consequentemente, mais serviço para os escritórios. No âmbito do Duarte Garcia, estamos felizes por não termos deixado de alcançar nenhuma das nossas metas. A maior parte delas foi, inclusive, superada.

O escritório aposta em quais áreas para crescer em 2019?

Imobiliário, ambiental, infraestrutura e urbanístico, especialmente. Segundo nosso sistema de trabalho em regime de colaboração entre as áreas, o aumento da demanda destas áreas significa acréscimo de trabalho em todas as demais

Quais as perspectivas para o mercado de advocacia em 2019?

Os anos de crise servem para apurar o mercado. Temos certeza de que os momentos difíceis e as experiências decorrentes destas situações servirão para alcançar ótimos resultados em 2019.

Quais as perspectivas do escritório sobre o Judiciário em 2019?

Acompanhar o funcionamento do Judiciário é essencial para nossa atividade. Foi possível constatar que houve muitos avanços, sobretudo tecnológicos, especialmente com processos digitais. Como sempre, esperamos que o Judiciário seja isento, técnico e esteja tranquilo para que possa alcançar os reais objetivos da Justiça.

Qual lei o escritório espera que será o grande destaque do próximo ano?

O novo governo federal aponta para muitas novidades legislativas a partir de uma mudança ideológica bastante profunda. Imaginamos que haverá novidades no Direito do Trabalho, Previdenciário, Tributário e Ambiental. Muitas das mudanças pretendidas têm amarras constitucionais, dificultando o trâmite legislativo, mas é de se imaginar muita novidade em 2019.

O que o escritório espera do novo governo?

O escritório espera o que qualquer brasileiro espera: responsabilidade com as contas públicas, investimentos e coragem política para enfrentar os principais problemas do país.

Raio-x do escritório

Crescimento percentual: mais de 25%
Número de sócios: 4 sócios principais, 30 sócios patrimoniais
Número de advogados: 58, incluindo os sócios

 

compartilhe:

CADASTRE-SE E FIQUE POR DENTRO